Concluiu neste passado fim de semana (25-26 Fevereiro) a segunda e definitiva parta do curso de formação “Santuários Celtas da Galiza”, organizado pela Associação Profissional de Guias da Galiza(APIT) e que contava com o apoio e assessoria científica do IGEC.

Notícia no jornal 'Faro de Vigo' (27 Fev. 2012)

Seguindo o sucesso do primeiro fim de semana, os e as assistentes puderam desta vez completar uma série de visitas guiadas à parte mais central e sul-oeste do país, culminando no serão do domingo com uma subida ao magnificente Monte do Seixo e a sua Portalém.

A celebração do curso e as saídas de campo tiveram, nesta ocasião, ainda mais alcance mediático, como exemplifica – entre outros – a notícia aparecida no jornal diário Faro de Vigo (edição Tabeirós-Terra de Montes) do dia 27, ou a nota de imprensa do concelho de Outeiro de Rei.

Para mais informações, opiniões, comentários e fotografias dos e das participantes visitem sempre a página oficial em facebook da APIT ou o blogue pessoal de Calros Solla (membro do IGEC).

Caminho das Penas de Rodas, Outeiro de Rei (25 Fev. 2012). Foto gentileza da APIT.

 

Pena Lopesa (Narão). Foto gentileza da APIT.

Grande sucesso da primeira parte do curso de formação “Santuários Celtas da Galiza”, organizado pela Associação Profissional de Guias da Galiza (APIT), com o apoio e assessoria científica do IGEC.

Como já fora relatado, as primeiras actividades estavam agendadas para o  fim de semana do 18-19 de Fevereiro. Estas começaram no sábado com uma intensa jornada de formação teórica onde participaram diversos membros do IGEC como palestrantes, oferecendo uma visão geral mas contrastada de diversos elementos da cultura e lugares célticos da Galiza. Esse longo mas ameno dia rematou com uma interessante mesa redonda que contou, aliás, com um representante de Turgalicia (organismo oficial de turismo do Governo Galego), e onde foi salientada não só a evidentemente subutilizada potencialidade da Galiza como “destino celta” na procura dum turismo sustentável, senão também a conveniência e até urgência de ofertar esse rasgo histórico como marca identificadora e elemento de dignificação cultural.

Momento duma das palestras. Foto gentileza de C. Solla.

Os mais de oitenta assistentes puderam depois, no domingo, tomar parte na primeira saída de campo extensiva que percorreu diversos locais de interesse na zona noroeste do país, como por exemplo a área da Torre de Hércules na Corunha ou a trebopala de Pena Molexa (noticiado na imprensa local de Narão), caminho de Teixido, entre outros. Estas visitas formativas contaram também com a presença e explicações de diversos membros do IGEC.

O curso completara-se com mais duas saídas de campo de dia completo no fim de semana do 25-26 de Fevereiro, visitando a zona centro-nordeste no sábado (Guitiriz/Begonte/Lugo) e sul-oeste no domingo (Cangas do Morraço/Ponte Vedra/Monte do Seixo).

Para mais informações e imagens visitem sempre o programa na página oficial da APIT e o seu perfil em facebook.

Alguns/Algumas dos/das participantes ao pé da trebopala de Pena Molexa, caminho de Teixido. Foto gentileza da APIT.

 

Tagged with: